skip to Main Content

Sustentabilidade

Seguimos práticas de investimento sustentáveis

Informação Relativa às Políticas de Investimento Sustentável da HCapital

Dando cumprimento às obrigações previstas no Regulamento EU 2088/2019, de 27 de novembro de 2019, relativo à divulgação de informações relacionadas com a sustentabilidade no sector dos serviços financeiros, a HCapital Partners – SCR, S.A. (“HCapital” ou “Empresa”) divulga nesta página informação sobre como está a incluir, nas suas políticas, os temas da sustentabilidade e dos riscos Ambientais, Sociais e de Governação (“ESG”).

Políticas sobre a incorporação do risco da sustentabilidade nas decisões de investimento

O Regulamento Interno da HCapital estabelece as normas e procedimentos de governance que asseguram o alinhamento da atividade da Empresa, enquanto sociedade de capital de risco, com a legislação e os regulamentos aplicáveis, bem como com os interesses dos investidores, promovendo uma cultura de boas práticas e criação de valor. Entre outros, o Regulamento Interno da HCapital regula as atividades de investimento e desinvestimento, subcontratação, avaliação de ativos, acompanhamento de empresas em carteira, prevenção de branqueamento de capitais e de financiamento ao terrorismo, gestão de riscos e mitigação de situações que possam dar origem a conflitos de interesse e sustentabilidade.

Relativamente ao Processo de Investimento / Desinvestimento, inclui-se uma fase de análise de critérios ESG, que envolve:

  • Critérios ambientais: incluem-se métricas relacionadas com as emissões de dióxido de carbono e outros gases poluentes, gasto de recursos e poluição produzida, entre outros;
  • Critérios sociais: incluem-se métricas relacionadas com políticas de saúde e segurança, políticas de diversidade e condições dos trabalhadores, bem como métricas relacionadas com a igualdade de género;
  • Critérios de governance: incluem-se métricas relacionadas com códigos de conduta e ética, políticas anticorrupção, políticas de remuneração, entre outros.

Em 2021, foi traçado um Plano de Ação de Práticas ESG, que entrará na sua fase de implementação no decurso do ano. Adicionalmente, estão a ser criadas as ferramentas que irão dar origem a processos de Due Diligence destas matérias no contexto da realização de novos investimentos.

A HCapital gere/assessora a gestão de três fundos, que se descrevem em maior pormenor de seguida. Em comum, têm na sua política de investimento uma lista de sectores excluídos, nomeadamente empresas que se dediquem a atividades ilegais, financiamento de produção ou comércio de armas ou munições de qualquer tipo, produção e comercialização de tabaco, bebidas alcoólicas e produtos relacionados, atividades de apostas, casinos ou semelhantes, entre outros.

HCapital New Ideas FCR

Fundo de capital de risco com sede em Portugal. Investe na aquisição de participações no capital de sociedades com elevado potencial de crescimento e valorização. Este Fundo, dedicado à inovação com enfoque especializado nas áreas de (i) energia, (ii) mobilidade e territórios inteligentes, (iii) inovação de processos industriais e (iv) informação e conectividade, investe em Pequenas e Médias Empresas (“PMEs”) portuguesas jovens, com modelos de negócio comprovados, mas numa fase inicial de crescimento.

Aquando da sua constituição não foram incluídos critérios ESG na análise de investimento do HCapital New Ideas Fund FCR. A HCapital está a trabalhar no sentido de iniciar pedidos de informação às empresas participadas do fundo, relativa às suas práticas de ESG.

HCapital II FCR

Fundo de capital de risco com sede em Portugal, investindo em PMEs ibéricas maduras, com perfil de negócio diferenciado, orientação para o mercado internacional e um elevado potencial de crescimento. O fundo investe sob a forma de capital de expansão e capital de substituição/buyout, tanto em posições minoritárias como maioritárias, mas sempre através de modelos de governance robustos assentes em equipas executivas experientes.

De acordo com o seu Regulamento de Gestão, as empresas alvo do Fundo HCapital II FCR são selecionadas pela equipa de gestão do fundo, com particular atenção a critérios de sustentabilidade e de eficiência energética.

HCapital SCA-SICAR

Fundo de capital de risco com sede no Luxemburgo, tendo investido em PMEs ibéricas maduras, com perfil de negócio diferenciado, orientação para o mercado internacional e um elevado potencial de crescimento. O fundo investiu sob a forma de capital de expansão e capital de substituição/buyout, tanto em posições minoritárias como maioritárias, mas sempre através de modelos de governance robustos assentes em equipas executivas experientes. O HCapital SCA-SICAR terminou o seu período de investimento em 2019.

Aquando da sua constituição não foram incluídos critérios ESG na análise de investimento do HCapital SCA-SICAR. Porém, a HCapital está a trabalhar no sentido de iniciar pedidos de informação às empresas participadas do fundo, relativa às suas práticas de ESG.

Impactes negativos para a sustentabilidade a nível da HCapital

A HCapital entende que, na prossecução da sua atividade enquanto sociedade de capital de risco, os principais impactos negativos a nível de sustentabilidade prendem-se com os investimentos e desinvestimentos realizados no âmbito dos programas de investimento dos fundos sob sua gestão/assessoria. Não obstante, as práticas diárias de gestão dos seus recursos causam igualmente impacte no meio ambiente, sendo também necessário tê-lo em conta na política de sustentabilidade da Empresa, procurando formas de o reduzir ou mesmo evitar.

A HCapital é a sociedade gestora de dois fundos registados em Portugal e supervisionados pela Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (“CMVM”), designadamente o HCapital II, FCR e o fundo HCapital New Ideas, FCR. Adicionalmente, a HCapital assessora a gestão da HCapital SCA-SICAR, um fundo de capital de risco com sede no Luxemburgo e supervisionado pela Commission de Surveillance du Secteur Financier (“CSSF”). Estes três fundos incluem empresas dos sectores de serviços, energia, tecnologia, processos industriais e mobilidade, entre outros. Isto significa que a maioria dos impactes negativos causados se relacionam com:

  • as emissões de gases com efeito de estufa decorrentes da atividade destas empresas, como por exemplo o dióxido de carbono;
  • o consumo de energia que, se for proveniente de fontes fósseis, está associado a diversos impactes negativos, como a perda de biodiversidade, a produção de gases poluentes ou mesmo a redução da qualidade atmosférica;
  • o consumo de recursos e fatores de produção, como a água e matérias-primas, entre outros.

Tendo isto em consideração, a HCapital tem apostado em diminuir progressivamente o seu impacto a nível da sustentabilidade, tendo optado por abordar primeiramente o impacto a nível dos seus investimentos. Em 2020, a HCapital assinou os Princípios de Investimento Responsável das Nações Unidas (UNPRI), e tem vindo a incorporar na sua atividade as melhores práticas internacionais em termos de ESG, designadamente:

  • Em termos do processo de análise e tomada de decisão na atividade de investimento / desinvestimento, bem como da sua gestão interna;
  • Na gestão das suas empresas participadas, identificando de forma quantificada os principais objetivos a atingir em cada e exercendo uma monitorização contínua da sua implementação;
  • Em geral, participando em iniciativas juntamente com o Secretariado do PRI e outros investidores profissionais para promover a adoção e desenvolvimento das práticas de ESG pela comunidade empresarial.

Tendo também consciência de que a HCapital pode ter um impacto positivo na sociedade, não apenas a nível ambiental, mas a nível social, a mesma implementou um para beneficiar as gerações idosas e jovens menos favorecidas. Este programa foi criado na génese da Empresa e desde aí, todos os anos, 1% das suas receitas são doadas a organizações com trabalho comprovado nas áreas referidas, para financiar projetos específicos com impacto visível na comunidade. Para além da contribuição financeira acima referida, a Equipa de Gestão da HCapital participa também ativamente em ações específicas a favor destas organizações sem fins lucrativos. Desde 2015, a HCapital já apoiou um total de 25 instituições.

Política de Remuneração

A atual política de remuneração da HCapital não integra de forma objetiva os riscos em matéria de sustentabilidade, no entanto, este será um dos trabalhos a desenvolver futuramente no âmbito do Plano de Ação de Práticas ESG.

Back To Top